terça-feira, 12 de junho de 2012

12 de Junho e daí?

Eu até acho válido isso de fazer homenagem a quem amamos, mas estou ficando furiosa com essa comercialização do amor! Por que temos que dar presente na data determinada por sei lá quem? E não é só dia dos namorados não, é dia das mães, dia dos pais, dia do cachorro, do periquito... Ufa!
Eu adoro dar presentes, todo mundo sabe disso. Mas o que acho mais gostoso é estar andando na rua ou num shopping e olhar uma vitrine, ver algo e pensar: "nossa, meu irmão ou minha prima adorariam isso!"
Por exemplo... Meu namorado (casado comigo há 15 anos), viajou outro dia pra uma consulta médica. Viajou na 3a-feira cedinho e voltou na 4a-feira à noite. E por essa enorme ausência, me trouxe um lindo vaso de tulipas que viu no aeroporto! Ah gente, fala sérioooo! Um gesto desse não é muito melhor do que um presente comprado por obrigação dia 12 de junho??? Eu valorizo muito mais a espontaneidade! 


Dia de demonstrar amor, carinho, admiração, é todo dia! E sei que é muito difícil, mas se olharmos com olhar menos crítico, vamos achar esses brindes diários na nossa vida. Um beijinho, um olhar, uma comidinha que gostamos, um sorriso, tudo deve ser considerado presente. E não estou dando uma de Alice no País das Maravilhas, só acho que devemos valorizar mais os detalhes... Todos nós temos problemas, dias difíceis, trânsito de enlouquecer, mas temos também pequenas doses de alegria, nem que venha de uma mexerica docinha que o colega de trabalho trouxe do seu sítio (que aliás eu comi 3)!

Então é isso, viva a simplicidade, a boa vontade e a riqueza...de espírito!

Beijo e até breve.

Patricia


Um comentário:

Bárbara Saldanha disse...

Ameiiiiii suas palavras... comentei com uma amiga extamente isso: está um saco esta pressão comercial sobre as datas comemorativas. Meu pai sempre criticou muito estas "obrigaçoes" consumistas e cresci achando uma verdadeira loucura o poder do comércio de mudar os preços repentinamente. É um abuso com nosso dinheirinho tão suado. É claro que é muito bom dar presentes e recebe-los mas um mimo simples vindo de quem a gente gosta, não tem preço!!! Ah, passei mal de enxaqueca no dia dos namorados e acabei comemorando no dia seguinte, e foi excelente, sem filas nos restaurantes, sem trânsito caótico, sem stress. Fica a dica!!! Beijo.