quarta-feira, 4 de maio de 2011

Espaguete com Almôndega

Enquanto mulher, me pego muitas vezes reparando em tudo ao mesmo tempo. Muita gente fala sobre felicidade, o que é, como encontrar...Pois bem, felicidade para mim é um conceito. Pensei muito em algo que pudesse definir como enxergo a felicidade. Vou dizer uma coisa: foi realmente difícil encontrar algo que traduzisse felicidade no cotidiano. Mas eis que surge na minha mente uma lembrança! Meu filho totalmente fã de cartoons, me contava de um episódio e sobre um personagem que só comia espaguete com almôndega. Ao dizer isto, ele fez aquele gesto de passar a lingua pelos lábios e soltou um " ai que vontade!". Mas, gente, foi uma expressão que veio do fuuundo do coração. Então, no dia seguinte, de surpresa, providenciei para que no almoço, fosse servido o tal prato, no capricho, claro! Gente, vocês não fazem idéia da carinha de felicidade suprema que meu filho fez ao ver uma simples travessa de espaguete com almôndegas! Foi uma alegria genuína, verdadeira, da alma mesmo. Fiquei pensando em como nós adultos dificultamos nossas vidas. É preciso tão pouco para causar felicidade em uma criança, já em nós, ufa, que suplício hein!
Quando será que perdemos esta capacidade de enxergar felicidade nas coisas simples da vida? Vamos tentar rever isto no nosso dia a dia, na correria do cotidiano estressante. Por exemplo: você já sorriu hoje? Eu já! Bjos

6 comentários:

Claudia disse...

Amiga, fala sério!Você já estava acordada ás 5 da matina??
Quanto ao tema lançado em discussão, confesso que já me perguntei inúmeras vezes:QUANDO É QUE DEIXAMOS DE SER FELIZES COMO CRIANÇA??Na verdade vamos deixando aos poucos com a chegada das preocupações, dos namoricos frustrados, das briguinhas entre amigos, do fantasma da escolha de pofissão, o vestibular...e assim seguem-se as infindáveis pequenas infelicidades de adultos!Quem dera ACORDÁssemos(que significa DAR A COR) para isso ainda jovens!!!A vida de adulto seria bem mais colorida!!!
Beijinhos e parabéns pelo espaço!!
Claudinha(Santão)

Patyta disse...

Ei, Claudinha! Que bom que vc está por aqui!! Cadastre-se como seguidor para que eu tenha seu contato. Amei seu comentário, quanto ao horário o site está desprogramado e os horários estão saindo errados, este post foi as 8hs (rsrsrs). Bjim

Bárbara Saldanha disse...

Aiii genteeeee... to achando o mááááááximo participar do Enquanto Mulher... rsrsrsrsr... não vamos perder nosso lado "muleka" de ser NUNCA, viu?! hehehehehehe. Beijos carinhosos!!!!!

Ana Maria disse...

Hum,acho que sei quem qanhou espaguete com almôndegas rsrsrs
Adorei a foto do perfil.... do pezinho!Legal demais.Bjooo

luciana disse...

comentarios da Gabi: ja parou o chororo, engoliu o choro, quer que eu arrume seu cabelo pra vc parar de chorar

luciana disse...

Estou amando isso! Muito inspirada e inspiradora esta nossa Patyta Luft Meireles Queiros Lispector. Se bem que nao deve ser dificil brincar com as palavras pra alguem que sempre foi acostumada a fazer redaçoes para primas e amigas, cartas de "termino", discurso de paraninfa, e por aí vai...
Obrigada por fazer parte da minha vida!
Bjs, Lu